A Gestão dos Custos Ambientais dos Transportes

Anabela Maria Bello da Silveira Baptista de Figu Marcos

Resumo


À escala planetária, assiste-se, hoje em dia, por parte das organizações, a uma crescente consciencialização ambiental. O sector dos transportes não foge a essa regra. Notoriamente, o sector dos transportes, pelas implicações ambientais que a sua actividade desencadeia, faz avultar essa preocupação. Delineou-se, na década passada, altura em que as questões ligadas à gestão ambiental ganharam importância, o objectivo da Comunidade Europeia de reduzir os custos sociais do sistema de transportes, sobretudo os da viatura particular, porque estes são claramente superiores aos do transporte colectivo. Defende-se, por isso, a internalização dos custos externos dos transportes, os quais fundamentalmente são os que se ligam ao congestionamento, aos acidentes e ao ambiente. Entre os variados instrumentos de internalização consideram-se, como os mais exequíveis, os normativos e os económicos. No entanto, a Comunidade Europeia inclina-se para a utilização de instrumentos económicos. Nesta óptica, a partir do momento em que as tarifas dos diferentes meios de transporte reflectirem todos os custos, como os que se projectam gravosamente na colectividade, assistir-se-á então, através de um correcto e eficiente sistema de formação de preços dos transportes, a uma melhor gestão ambiental.

Palavras-chave


Transportes

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235