Utilização de artefatos gerenciais em hospitais de Uberlândia

Reiner Alves Botinha, Gilvania Sousa Gomes, Vidigal Fernandes Martins

Resumo


Este estudo verificou a utilização de artefatos gerenciais pelas instituições hospitalares da cidade de Uberlândia, ante a sua necessidade de gestão, controle e prestação de contas, estabelecidas pelo Pacto da Saúde, e a importância dos processos e ferramentas gerenciais no auxílio a estas atividades. A pesquisa caracteriza-se como descritiva, com abordagem qualitativa e os dados para análise foram obtidos por meio de levantamento, tendo participado 12 hospitais: nove públicos e três privados. Dentre os principais resultados observa-se o destacado uso do orçamento, do custeio por absorção e do benchmarking pelos hospitais. Outros artefatos como Custeio meta, Economic Value Added, Custeio ABC, Simulações, Just in time, Teoria das restrições e custo financeiro dos estoques são timidamente utilizados. Embora a contabilidade gerencial represente uma esfera importante para as organizações em geral, não se observam altos índices de utilização da maioria de seus recursos, o que neste caso, se evidenciou entre os hospitais uberlandenses.

Palavras-chave


Artefatos gerenciais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235