Um Estudo sobre os Fatores Condicionantes da Gestão de Custos Interorganizacionais em uma Rede Associativista de Farmácias

João Cláudio Machado Pizzo, Eric Ferreira dos Santos, Reinaldo Rodrigues Camacho, Romildo de Oliveira Moraes

Resumo


Num ambiente competitivo marcado pela participação de grandes redes varejistas de medicamentos, farmácias pequenas, mesmo sendo concorrentes, trabalham “lado a lado”. A união de empresas para a obtenção de soluções coletivas diante de problemas comuns demanda, de acordo com a literatura, um gerenciamento de custos com enfoque externo à empresa, o que pode favorecer a prática da Gestão de Custos Interorganizacionais (GCI). Neste contexto, o objetivo do presente estudo é identificar os fatores condicionantes que favorecem ou inibem a prática da GCI em redes associativistas de farmácias, averiguando ao mesmo tempo a existência de evidências dessas práticas na rede pesquisada. Para o alcance desse objetivo realizou-se entrevistas com os gestores de farmácias associadas a uma rede da cidade de Londrina, norte do Paraná. Na sequencia, os achados da pesquisa são comparados aos preceitos da literatura do modelo conceitual de Souza e Rocha (2009). Por fim, o trabalho concluiu que os fatores condicionantes da GCI estão presentes de modo a favorecer a prática na rede pesquisada, e também que existem algumas evidências dessa prática na rede.

Palavras-chave


Farmácias

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235