Variáveis discriminantes dos estágios de insolvência de empresas

Ivan Oliveira de Vieira Mendes, Viviane Theiss, Éverton Galhoti Coelho, Jorge Eduardo Scarpin

Resumo


O objetivo deste estudo é verificar quais variáveis são relevantes para discriminar as empresas pertencentes aos estágios de insolvência, de acordo com o nível de severidade, por meio de um modelo de previsão de insolvência. A amostra contou com 108 empresas não financeiras, brasileiras, listadas na BM&FBovespa. Dessa amostra, foram destacadas as empresas caracterizadas pelos estágios de insolvência insuficiência de fluxo, insuficiência de saldo e recuperação judicial. O grupo de controle foi composto pelas empresas saudáveis. Os dados coletados compreenderam o período de 31 de dezembro de 2001 a 31 de dezembro de 2013. A metodologia baseia-se na regressão logística multinomial aplicada a uma estrutura de dados longitudinal. Os resultados do estudo revelam adequados para prever os estágios de insolvência, pois apresentou pseudo-R² de Nagelkerke é considerado um bom ajustamento do modelo aos dados. Diante do exposto, constatou-se a utilidade das variáveis rating inicial e reclassificação de rating, do bloco migração de rating. Assim com, o retorno da ação, do bloco preço da ação, e porte da empresa para discriminar os estágios de insolvência.

Palavras-chave


Regressão logística

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235