OS CUSTOS DE ENERGIA ELÉTRICA DAS EMPRESAS DE SANTA CATARINA E A VIABILIDADE ECONÔMICA DE MIGRAÇÃO PARA O AMBIENTE DE CONTRATAÇÃO LIVRE.

Roger Andreani Martignago, Joisse Antonio Lorandi, Marcelo Machado de Freitas

Resumo


O objetivo do artigo é identificar se o mercado livre de energia é uma opção economicamente viável para as empresas de pequeno e médio porte de Santa Catarina. O estudo é realizado por meio de pesquisa com abordagem quantitativa, mediante coleta de dados em uma empresa gestora de energia localizada no município de Blumenau. Foi analisado o perfil de consumo de 41 empresas com a finalidade de identificar, por meio de uma simulação, a viabilidade econômica de migração para o mercado livre de energia elétrica. Com a preocupação de atender à necessidade das empresas interessadas em reduzir seus gastos energéticos, demonstra-se, por meio de fundamentos teóricos e regras que regem o mercado, os cálculos e resultados obtidos. O resultado da pesquisa demonstra que em vista dos atuais preços apresentados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), que se equiparam com os praticados pela Celesc, as empresas de pequeno e médio portes encontram dificuldades em optar pela migração, salvo as que possuem consumo elevado em horário de ponta e alta contratação de demanda, onde os valores referentes a distribuição e disponibilidade recebem benefícios devido ao consumo de energia incentivada.

Palavras-chave


Custo de Energia; Energia Elétrica; Setor Elétrico; Consumidor Especial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235