GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS EM UMA ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

Brenda de Borba Trajano, Larissa Marx Welter Marx Welter, Ângela Rozane Leal de Souza

Resumo


Diante das especulações atuais que concernem à reforma da previdência no Brasil, proposta pelo Governo Federal, mostra-se oportuno a análise estratégica estrutural do setor de previdência complementar fechada no país. Assim, este estudo tem o objetivo de identificar como se caracteriza a cadeia de valor, o posicionamento estratégico e os cost drivers (determinantes de custos) em um Fundo de Pensão brasileiro, adaptando as diretrizes originalmente propostas por Shank e Govindarajan (1993) e Costa (2011). Para tanto, foi realizado um estudo de caso, com entrevistas semiestruturadas, observação e análise documental. Os resultados apresentam as configurações, elos e atividades existentes na cadeia de valor da organização, os fornecedores estratégicos, os clientes e produtos, as áreas vinculadas às atividades principais e o posicionamento estratégico da entidade. Na análise dos determinantes de custos demonstra a importância do comprometimento, experiência, qualidade, tecnologia, modelo de gestão, escopo, escala e fatores institucionais nos custos da organização. Como sugestão de estudos futuros, indicam-se pesquisas comparando a gestão estratégica de custos em outras Entidades Fechadas de Previdência Complementar, bem como a análise da Cadeia de Valor do mercado de Entidades Abertas de Previdência Complementar, com posterior análise da vantagem competitiva desse mercado.

Palavras-chave


Fundos de pensão. Cadeia de valor. Posicionamento estratégico. Determinantes de custos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235