ESTUDO DA EFICIÊNCIA DOS GASTOS COM SAÚDE DOS MUNICÍPIOS DE SANTA CATARINA ENTRE 2008 E 2014

Roque Brinckmann, Karolina Hoffmann Heinzen, Marcia Cristina da Siva Andrett

Resumo


O objetivo da pesquisa é o de verificar a eficiência de 258 municípios do Estado de Santa Catarina com os gastos públicos com saúde no período de 2008 a 2014. A análise da eficiência é realizada por meio do método de Análise Envoltória de Dados (DEA), que funciona a partir de um sistema de entradas (inputs) e saídas (outputs) das Unidades Tomadoras de Decisão (DMU – Decision Making Units), sendo que aqui as DMU correspondem aos municípios de Santa Catarina, as entradas se referem às despesas orçamentárias com a função saúde e as saídas correspondem aos produtos gerados (número de estabelecimentos, número de produção ambulatorial, número de internações, cobertura de vacinações e total de famílias cadastradas). Os dados foram coletados do Sistema de Informação de Atenção Básica do Ministério da Saúde (DATASUS), do Portal do Cidadão do Tribunal de Contas de Santa Catarina e do site do Tesouro Nacional. Os resultados demonstraram que os únicos municípios que atingiram o índice de eficiência 100% nos anos analisados foram Araranguá e Joaçaba, enquanto os menos eficientes foram os municípios de Arvoredo, Jardinópolis, Lacerdópolis, Lajeado Grande, Marema, Presidente Castelo Branco, Rio das Antas, São Francisco do Sul e São Miguel da Boa Vista, o que significa que muito se deve melhorar na gestão pública dos recursos públicos destinados à saúde em Santa Catarina.

Palavras-chave


Gasto público com saúde. Eficiência. Análise Envoltória de Dados.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235