O NOVO RELATÓRIO DO AUDITOR INDEPENDENTE APRESENTA MAIOR GRAU DE COMPLEXIDADE INFORMACIONAL?

Donizete Reina, Filipe Augusto Sousa e Silva, Sirlei Lemes, Diane Rossi Maximiano Reina

Resumo


As alterações recentes nas Normas Brasileiras de Contabilidade permitem que o auditor apresente maiores informações, sendo elas mais claras e objetivas, facilitando a compreensão e aumentando a importância do relatório para a tomada de decisão dos usuários internos e externos. Assim, esta pesquisa tem como objetivo geral identificar se o grau de legibilidade dos relatórios do auditor independente foi afetado após as mudanças das normas desses relatórios. O estudo analisou 273 relatórios de auditor independente entre os anos de 2015 e 2017 em empresas pertencentes a carteira de ações IBRx-100. Foi calculado o grau de legibilidade desses relatórios por meio “Gunning’s Fog Index” (“índice de nevoeiro”) para identificar o grau de complexidade juntamente com o teste de correlação de Pearson. Os resultados apontam que: na média de todas as empresas tiveram uma redução de 48% para 40% no grau de complexidade tanto no ano de 2016 como em 2017. O teste de Spearman mostrou que existe uma correlação positiva e com magnitude moderada entre as variáveis grau de legibilidade e o nível de governança corporativa. Por fim, a empresa LIGHT S/A foi a que apresentou o menor grau de complexidade de todas as empresas no ano de 2015. Por sua vez a empresa B2W DIGITAL foi a que apresentou o maior grau de complexidade no mesmo ano com um relatório de aproximadamente 147% de grau de complexidade acima do que é considerado informações complexas.

Palavras-chave


Complexidade Informacional. Legibilidade. Relatório do Auditor Independente. IBrX 100.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235