CUSTEIO VARIÁVEL NA PRODUÇÃO AGRÍCOLA: UM ESTUDO DA APLICAÇÃO DO MÉTODO NAS CULTURAS DE SOJA E MILHO

Roberto Rivelino Martins Ribeiro, Daniela Baptista Silva, Kerla Mattiello, Marguit Neumann Gonçalves, Neuza Corte de Oliveira

Resumo


O estudo parte do pressuposto de que os produtores agrícolas não possuem controle gerencial de custos e despesas na formação, manutenção e colheita da cultura. Logo, estabeleceu-se como objetivo aplicar o método custeio variável na produção agrícola nas culturas de soja e milho para fins de tomada de decisão e controle de custos. Seus fundamentos teóricos se pautam na literatura sobre a gestão de custos aplicada ao agronegócio, essencialmente sobre a utilização do método do custeio variável. Os procedimentos metodológicos classificam esta pesquisa como sendo como descritiva, aplicada, qualitativa, documental, bibliográfica e ex-post-facto, empregando o método de abordagem dedutivo e como pesquisa de campo. Para coletar os dados, utilizaram-se a entrevista não padronizada e coleta de documentos relativos à produção do milho e soja no período de 2015 e 2016, que foram realizadas diretamente junto aos produtores. Os resultados da pesquisa evidenciaram que a cultura do milho safrinha proporcionou uma margem de contribuição de 57,47% ante a cultura da soja, que foi 44,15%; com relação ao ponto de equilíbrio, o milho se dá em 26.174 sacas e a soja em 34.126, sendo favorável ao cultivo do milho; com relação à margem de segurança, também se denotou que os cálculos são melhores quando se compara as duas culturas, o que evidencia que o milho, no período estudado, apresentou números mais rentáveis aos produtores.

Palavras-chave


Agronegócios. Custeio variável. Gestão de custos. Produção de milho e soja.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235