Isomorfismo na Adoção de Práticas Ambientais: Um Estudo com as Empresas de Alto Potencial Poluidor Listadas na B3 S.A.

Lívia Maria da Silva Santos, Eliane Cortes Braga, Paulo Roberto Nóbrega Cavalcante

Resumo


As empresas adotam práticas e procedimentos, com o intuito de se legitimarem, para que, assim, elas logrem continuidade no mercado. Tal busca leva as organizações a se tornarem semelhantes a outras empresas, que compartilham contextos ambientais similares, em estruturas e processos. Dessa forma, o objetivo da presente pesquisa é investigar se as empresas de alto potencial poluidor, listadas na B3 S.A., apresentam comportamentos isomórficos, no que se refere à adoção de práticas ambientais, no período de 2010 a 2017. Para tanto, a pesquisa se classificou como descritiva, documental, bibliográfica e quantitativa. A partir de uma amostra de 39 empresas pertencentes aos 5 setores considerados de alto potencial poluidor, de acordo com a Lei nº 10.165/2000, analisou-se as Notas Explicativas, Formulários de Referência, Relatórios da Administração, Relatórios de Sustentabilidade e Relatórios Anuais. Os principais resultados da pesquisa mostraram que as empresas altamente poluidoras não possuem comportamentos isomórficos, no que se refere à adoção de práticas ambientais, com exceção da indústria metalúrgica, que apresentou significância estatística na categoria de reparos ambientais, entretanto, nenhuma das empresas utilizou tais práticas. Conclui-se, portanto, que, embora algumas empresas, consideradas altamente poluidoras, possuam algumas práticas ambientais, as mesmas não são isomórficas.

Palavras-chave


Legitimidade. Isomorfismo. Práticas Ambientais. Alto Potencial Poluidor.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235