A aplicabilidade do custeio variável na cultura do tomate em uma pequena propriedade familiar

Roberto Rivelino Martins Ribeiro, Willian Yukio Ono Outi, Kerla Mattiello, Iasmini Magnes Turci Borges, Augusto Cesare de Campos Soares

Resumo


O objetivo deste estudo é tratar da aplicação do método de custeio variável no cultivo de tomate em uma pequena propriedade rural familiar situada no estado do Paraná, nas safras de junho/setembro de 2017 e janeiro/abril de 2018, com fins de gerar informações gerenciais ao produtor rural. Em termos de procedimentos metodológicos a pesquisa tem ambiente de campo, de natureza descritiva e aplicada; tem abordagem mista, com procedimentos técnicos de levantamento e documental. A coleta dos dados se deu por entrevista com o produtor rural e por meio de documentos, sendo utilizada para análise dos dados coletados a análise documental e de conteúdo. Em termos de resultados, o cultivo apresenta uma margem de custos e despesas identificáveis com o a atividade sobre a receita de 27,24% na safra de 2017, considerado relativamente baixo e 35,05% em 2018, o que pode ser considerado alto. A atividade apresenta uma excelente margem de contribuição capaz de cobrir suas despesas, seu ponto de equilíbrio é superado com a quantidade produzida e vendida, garantindo assim uma margem de segurança média de 0,93, sendo um valor seguro para a propriedade. Quantos aos resultados a safra de 2017 apresentou R$ 5.331,34 e na safra de 2018 o resultado de R$ 3.980,73, diferença devida ao preço do tomate, também ao aumento dos insumos e a capacidade produtiva.

Palavras-chave


Custeio variável. Cultura do tomate. Agricultura familiar.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235