Análise dos comportamentos dos custos das empresas de construção civil listadas na B3 em períodos de crise e de prosperidade econômica.

GUILHERME LIMA DOS SANTOS, Valdemir da Silva, Natallya Levino, Kleber Luis Alves Guedes, Paulo Sérgio Cavalcante, Cleiton Rodrigo Buarque Silva

Resumo


O comportamento de custos vem ocupando espaço nos debates sobre gestão econômica,
possibilitando analisar o desempenho das empresas. Este estudo busca investigar o
comportamento dos custos de empresas do setor da construção civil, listadas na B3, em períodos
de prosperidade econômica (2010-2013) e de crise econômica (2014-2018). Utilizando-se de
pesquisa descritiva, documental e quantitativa, coletaram-se os dados referentes a Receita
Líquida (RL), ao Custo dos Produtos Vendidos (CPV), às Despesas de Vendas (DA) e os custos
totais da amostra correspondente a 18 empresas. Os resultados da pesquisa revelaram, por meio
de análise descritiva, alteração no comportamento dos custos das empresas entre os dois
períodos investigados. Essa dinâmica mostrou que houve o comprometimento médio da receita
líquida em relação aos custos de vendas, às despesas administrativas e de vendas e, sobretudo,
aos custos totais que inclinaram de 87%, no período prosperidade econômica, para 118%, nos
quatro anos de crise econômica, indicando, desse modo, prejuízo. 16 empresas elevaram os seus
custos totais entre os dois momentos comparados, sendo que 10 apresentaram os custos maiores
que as receitas líquidas totais, indicando, no período de crise econômica, possível declínio das
receitas e manutenção dos custos fixos estruturais.

Palavras-chave


Comportamento de custos. B3. Prosperidade econômica. Crise econômica. Construção civil.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235