Evidenciação de Gastos Ambientais: Análise das Firmas que Integram e Não Integram a Carteira 2018/2019 do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE)

Douglas da Silva Ferreira, José Glauber Cavalcante dos Santos, Márcia Martins Mendes De Luca, Carlos Adriano Santos Gomes Gordiano

Resumo


A pesquisa tem como objetivo analisar comparativamente a evidenciação de gastos ambientais entre as firmas que integram e as que não integram a carteira 2018/2019 do ISE. Foram examinadas as notas explicativas de 181 empresas de capital aberto que participaram da seleção para compor a carteira teórica do índice. Os resultados indicam que menos da metade dos relatórios continha informações sobre gastos ambientais, sugerindo uma baixa evidenciação destes. Ao seu tempo, observou-se que o grupo das empresas integrantes do ISE tendem a evidenciar mais gastos ambientais do que aquelas não integrantes. Prevalece a divulgação monetária dos gastos, porém, nesses casos, os dispêndios têm pouca representatividade sobre a receita líquida e ativos totais. Foram identificados 14 tipos de gastos ambientais, sendo mais frequentes provisões e processos ambientais, gastos relacionados a riscos e recuperação ambiental. Esses tipos de gastos relacionam-se à categoria de recuperação ambiental, em detrimento dos grupos de preservação e controle ambiental. Percebeu-se também que as despesas são mais frequentes que os investimentos e os custos ambientais. Os resultados podem sinalizar a adoção de estratégias ambientais do tipo reativas compensatórias pelas empresas, o que pode refletir na elevação do risco ambiental do negócio.

Palavras-chave


Evidenciação, Gastos Ambientais, Índice de Sustentabilidade Empresarial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235