Eficiência dos gastos públicos com atenção básica à saúde: uma análise do desempenho dos municípios de São Paulo no ano de 2018.

Sara Pereira da Silva, Jaime Crozatti

Resumo


O objetivo deste estudo é analisar a eficiência dos gastos públicos na subfunção atenção básica à saúde dos municípios do Estado de São Paulo, no ano de 2018, a partir do agrupamento dos municípios em clusters de acordo com as variáveis de população e PIB nominal e verificar a eficiência deles através da metodologia de análise envoltória de dados com retornos variáveis de escala e orientação a maximizar os produtos. As variáveis utilizadas para esse método foram a despesa líquida com a atenção básica como input e quatro outputs: quantidade de equipes da ESF, percentual de cobertura da ESF, quantidade de UBS e percentual de nascidos vivos de mães com mais de 7 consultas pré-natal. Os resultados obtidos a partir dos seis clusters gerados demonstraram que 104 municípios foram considerados eficientes; há quatro municípios com a pontuação de eficiência muito baixa. As evidências suportam a avaliação de que os recursos da atenção básica tem sido geridos pelas redes municipais de atenção básica com resultados satisfatórios para a maior parte dos municípios do estado de São Paulo.

Palavras-chave


Sistema Único de Saúde. Gastos públicos com saúde. Atenção Básica. Análise Envoltória de Dados. Eficiência Técnica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-856X

Associação Brasileira de Custos
Av. Unisinos, 950 - Caixa Postal 275 - CEP: 93022-000 - São Leopoldo - RS - Brasil
Diretoria de Administração de Infraestrutura e Serviços - Telefone: 51 3591 1122 Ramal: 5235